Informação

A Importância do Arduino para a Robótica Amadora

O Arduino é, de fato, uma das plataformas de prototipagem e de introdução à robótica mais populares da atualidade. Mas, afinal de contas, a que se deve toda essa influência e popularidade? O Arduino é mesmo tudo o que promete ser? Quais seriam as possibilidades que ele oferece e como ele chegou onde está hoje?

Segundo o próprio site do Arduino[1], ele nada mais é que uma plataforma eletrônica de código aberto baseada em hardware e software fáceis de usar. Assim, por meio de uma placa de hardware que contém um microcontrolador de baixo custo e algumas portas de acesso (entrada e saída), o usuário pode implementar uma rotina e carregá-la na placa de modo a executar o que desejar.

Como software, o Arduino utiliza um IDE (Integrated Development Environment – Ambiente de Desenvolvimento Integrado) próprio que pode ser baixado por meio do site oficial da plataforma[2]. A linguagem utilizada pelo IDE apresenta uma sintaxe bastante semelhante com C/C++, reforçando sua acessibilidade. Além disso, há a documentação de referência completa da linguagem Arduino disponível on-line na língua portuguesa também no site oficial da plataforma[3].

Já em questão de hardware, é aqui onde o ele realmente se destaca. O Arduino é uma plataforma de hardware  livre, o que quer dizer que qualquer um pode utilizar o projeto base da placa para recriá-la e até mesmo revendê-la. Ou seja, ainda que a fabricante do Arduino produza placas próprias, há outras placas de terceiros que concorrem legalmente, aumentando a concorrência e barateando os preços. E ainda mais interessante é o fato de que diferentes placas com diferentes finalidades foram surgindo ao longo do tempo, todas unidas pela vantagem de serem compatíveis com a IDE do Arduino.

Dessa maneira, um hardware acessível e funcional capaz de realizar leituras (dados de entrada) e fornecer comandos (dados de saída), aliado a um baixo custo e que pode ser programado por meio de uma linguagem simples e de fácil uso logo se tornou altamente apreciado. Outro fator que contribuiu bastante para a popularidade do Arduino foi o surgimento dos módulos, também conhecidos como shields. Esses se tratam de pequenas placas de finalidade específica que podem ser acopladas ao Arduino, aumentando suas capacidades. Eles vão desde sensores básicos, como o de infravermelho e o de temperatura, até motores e peças mais diferenciadas, como módulos WiFi e Bluetooth.

Com isso, a difusão do Arduino cresceu bastante, principalmente entre estudantes que buscam desenvolver projetos ao longo do período de aprendizagem. Na própria internet, há diversos fóruns e sites que disponibilizam gratuitamente projetos que utilizam Arduino. Aqui mesmo no site da RAS, na aba de Mídias[4], há alguns tutoriais relacionados. E se o baixo custo do Arduino ainda estiver fora do seu orçamento, há a possibilidade de utilizar simuladores on-line gratuitos como o TinkerCard [5]. Enfim, para quem quer trabalhar com Arduino, há quem diga que a única limitação existente é a imaginação do usuário.

Links Úteis

[1] Site do Arduino

[2] IDE do Arduino

[3] Documentação de Referência da Linguagem Arduino

[4] Mídias IEEE RAS UFCG

[5] TinkerCard

 

Postagem escrita pelo webmaster do Capítulo Matheus Cardoso.

Foto de capa tirada e fornecida pelo voluntário Gabriel Henrique Vasconcelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *