Curiosidades

Era da Multiexperiência: O Caminho para a Transformação Digital

Considerada uma das principais tendências tecnológicas para este ano de 2020 pela Gartner, famosa empresa de consultoria americana, a multiexperiência vem impulsionando o futuro dos negócios e conseguindo realizar uma transformação no meio digital por proporcionar uma experiência multidimensional. Sendo assim, hoje vamos entender melhor o que significa realmente esse termo e como ele vem sendo aplicado na atualidade.

A multiexperiência pode ser caracterizada como uma estratégia utilizada pelas empresas para promover uma relação cada vez melhor do usuário com a experiência digital fornecida por elas. Tendo o intuito de relacionar diversos aplicativos, dispositivos e navegadores com novas formas de interação e novos equipamentos, que são acrescentados conforme a necessidade ou o lançamento no mercado, a fim de causar novos estímulos nos usuários.

Além disso, essa tendência também contribui para agregar valor, otimizar o setor e gerar uma mudança na ideia de experiência digital, fazendo com que haja uma utilização de múltiplos canais de acesso de uma forma mais intuitiva, acessível  e natural. E também contendo meios sensoriais de contato e a tecnologia imersiva, que agrega a realidade aumentada (interação entre o ambiente real e o virtual), virtual (usuário imerso no ambiente virtual) e/ou mista (a junção das duas anteriores), nos quais proporcionam juntos uma experiência única ao utilizador, envolvendo os órgãos dos sentidos e as sensações associadas a cada um.

Já em questão de aplicabilidade, podemos observar esse conceito de multiexperiência utilizando smartphones, assistentes de voz, smartwatches, development platforms (plataformas de desenvolvimento) e muitos outros meios que envolvem ações ou mecanismos, tais como: gestos, toques, vozes, linguagem natural, interfaces multi sensoriais, touchpoints e wearables.

E outros exemplos de aplicações são as lojas de conveniência físicas da Amazon Go, que funcionam através de aplicativo, visão computacional e fusão de sensores, permitindo ao cliente entrar, escolher os seus produtos e sair normalmente, sem a necessidade de esperar na fila ou fazer check-out dos itens escolhidos, sendo sua compra cobrada em sua conta da Amazon; e também existem os veículos autônomos da Domino’s Pizza nos EUA, desenvolvidos com a intenção de manter o controle sob os processos de entrega e suas encomendas, fazendo com que o cliente receba sua refeição mais rápido e não precise lidar com um ser humano.

Sendo assim, é possível perceber que esse conceito multidimensional busca construir uma experiência cada vez mais única e agradável para quem está consumindo-o, além de buscar também, de certa forma, fidelizar o usuário a todas essas vivências e à transformação digital promovidas graças à multiexperiência.

Postagem escrita pela voluntária do Capítulo Tâmara Ruth.